Pular para o conteúdo principal

Como fazer uma reunião produtiva em 7 passos


COMO FAZER UMA REUNIÃO PRODUTIVA: 7 PASSOS PARA NÃO DESPERDIÇAR O PRECIOSO TEMPO DA EQUIPE




Todo gestor se vê às voltas com esta indagação: como fazer reuniões produtivas, que realmente funcionem e tragam resultados? Isso porque, além de resolver pouca coisa, as reuniões improdutivas deixam um gosto frustrante de perda de tempo, de estar envolvido em algum grau de incompetência. E essa sensação pode espalhar-se pela equipe e ser muito nociva.
Uma reunião ativa, que movimente os temas, preparando os integrantes da equipe para avanços no desenvolvimento do trabalho e na solução dos problemas é o objetivo a ser alcançado.
Usar o tempo destinado à reunião de maneira efetiva entusiasma a equipe pelo tema e ainda constrói autoestima e admiração de uns pelos outros. As pessoas se sentem parte de algo maior que a rotina diária.

Vamos ver então alguns itens fundamentais para conseguir reuniões mais eficazes e que favoreçam a percepção de que há uma boa gestão do tempo na empresa.

Como fazer uma reunião produtiva passo a passo

Reuniões eficazes se tornaram algo raro no universo corporativo. Hoje, fazer uma boa gestão do tempo no trabalho é fundamental, para quem busca produtividade. Por isso, saber como fazer uma reunião de trabalho positiva é um conhecimento que vale a pena ter.

1. O líder dá o tom

Se você é o líder da reunião, saiba que é o facilitador, que tem a responsabilidade de dar um tom positivo e produtivo e promover uma interação saudável entre os participantes.
Para tanto, prepare-se para a reunião. Isto é: tenha os objetivos muito bem definidos e revise-os pouco antes, bem como os resultados esperados e a agenda.
Você terá que ajudar os membros do grupo a manterem-se focados no tema e a avançar nas definições. Faça um breve projeto de reunião, estabeleça uma agenda para ela e enquadre a reunião dentro disso.
O facilitador eficaz consegue manter os integrantes da equipe no foco do assunto, garantindo que os temas abordados sejam elaborados, conseguindo os resultados desejados.

2. Prepare os participantes

Não tem como fazer uma reunião produtiva sem a preparação dos participantes.
Para isso, use a tática do pré-trabalho. Dias antes da reunião foque os integrantes da equipe no assunto. Dê-lhe tarefas referentes ao que será tratado, forneça informações novas e complementares.
Faça um roteiro de itens. No início da reunião, faça referências aos itens do pré-trabalho, conduzindo os participantes a passar o tempo inicial focando no material recebido, que é essencial para alcançar os objetivos.
Dessa forma, os resultados serão a prova da importância da preparação e da solidez da liderança.

3. Use os itens do pré-trabalho na reunião

Durante a reunião, vá utilizando os itens do pré-trabalho como um fio condutor. Se alguém entrar por outros assuntos, gentilmente, mas com firmeza, conduza o grupo de volta ao foco. E faça com que cada item esteja construído e consolidado antes de passar para o próximo.

4. Envolva os participantes

Cada equipe de trabalho tem vários tipos de personalidades presentes nas reuniões. Assim, existem colegas de trabalho tranquilos, apressados, que tentam dominar cada assunto para impor-se aos demais, retraídos que só escutam e não falam e outros tipos.
Quer saber como fazer uma reunião produtiva, apesar de tantas diferenças? Ora, para facilitar a integração de todos, envolva e engaje cada participante na realização dos objetivos da reunião.
·         Acalme os apressados e dominadores;
·         Faça perguntas aos mais tímidos e introspectivos;
·         Coordene o espaço e tempo de cada um;
·         Anote o que vai sendo dito resumidamente.

Assim, você terá um resumo da reunião para cobrar encaminhamentos e os participantes terão mais responsabilidade com os compromissos que fazem.
Consiga uma integração: cuide que toda a equipe puxe o trabalho e não que apenas um se sobressaia e empurre os outros numa direção.

5. Pontue a reunião com itens de ação

Agir em função do que for produzido na reunião é o objetivo. Para conseguir isso da equipe, pontue a reunião com itens de ação específica.
Nomeie a ação e defina muito bem o nome da pessoa que se comprometeu a realizar aquele item. Coloque uma data para a consecução do item e explicite verbalmente o que constitui a conclusão do item da ação, fazendo uma espécie de acordo com o responsável.

6. Discuta cenários e barreiras

Enquanto a reunião se desenvolve, provoque ou acolha, se alguém manifestar, a visualização dos cenários na rotina do dia a dia, as barreiras que podem ser enfrentadas para que os membros da equipe alcancem os resultados de cada item.
Trate as barreiras como coisa natural. E sugira soluções: comprometa-se com encaminhamentos que são de sua responsabilidade e deixe o caminho aberto para auxiliar se a equipe precisar.
Não tem como fazer uma reunião produtiva sem mostrar comprometimento.

7. Defina a data da reunião seguinte

É importante sinalizar a data da próxima reunião ou, pelo menos, aproximadamente.
Assim os membros da equipe sabem que, até lá, deverão ter feito alguns avanços e agirão nesse sentido.
Nas conversas de rotina, faça referências à próxima reunião, valorize a participação de cada um individualmente e comente o quanto achou a última reunião produtiva.
Ficou claro para você como fazer uma reunião produtiva? Saber como fazer reuniões eficazes pode ser a diferença entre desperdiçar um tempo valiosos e encontrar as soluções que sua empresa precisa.


Créditos: publicação original do blog da Siteware



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os 6 tipos de empreendedores: você sabe em qual você se encaixa?

Com a constante crescente do empreendedorismo no Brasil, crescem também os estudos e definições sobre o tema. Nunca se falou tanto em empreendedorismo no Brasil como nos últimos anos. Ainda bem! Com a economia mundial longe de uma estabilidade plena e duradoura, dar o tão temido passo rumo ao empreendedorismo pode ser uma solução ou uma hipótese a ser totalmente recusada. Como você se vê diante disso? Como a cultura empreendedora faz parte da sua vida?  Quais são os tipos de empreendedores existentes hoje? Eu sei que nossos leitores por aqui são antenados, mas não custa reforçar: ser empreendedor não é necessariamente ter um negócio próprio. Inclusive você pode ter o seu negócio e ser “apenas” um empresário, não um empreendedor. Bem como um funcionário pode ser empreendedor sendo “apenas” colaborador de uma companhia.   O desejo por mais qualidade de vida também influenciou para o crescimento do empreendedorismo O pensar empreendedor, somado à vontade de deixar de receber

Nós vivemos em nossa mente

Gastamos muito tempo comprando casas bonitas, decorando-as de acordo com os nossos desejos, fazendo tudo parecer muito agradável. Nós as mantemos limpas, bem mobiliadas e lindamente decoradas, e as exibimos com orgulho para as outras pessoas. Mas, na verdade, não vivemos em nossa casa, vivemos em nossa mente. Também passamos muito tempo cuidando de nossa aparência física, sempre tentando parecer jovens e atraentes, usando o tipo certo de roupas e procurando dar às pessoas o tipo certo de impressão. Nós pensamos: “Este sou eu”. Se vamos para outro lugar, deixamos nossa casa para trás, não somos caracóis. Mas carregamos nossa mente conosco para todos os lugares, vivemos dentro dela. Tudo o que vemos é projetado para nós através de nossos órgãos dos cinco sentidos, incide sobre nossa consciência e, em seguida, é interpretado pela mente. A mente em si é considerada um sexto sentido, aquele que está constantemente produzindo memórias, pensamentos, ideias, opiniões, julgamentos, gos

Meu negócio quebrou. E agora?

Montar (ou fechar) o primeiro negócio ainda é tabu para muitas pessoas. Se você já passou por isso ou está planejando começar (ou fechar) um, mais cedo ou mais tarde irá se perguntar se está no caminho certo. Seja motivado por fatores externos (pressão da família ou amigos) ou internos (autocobrança), você se pegará pensando: estou na direção do sucesso ou fracasso? Ao longo dos anos, acompanhei muitos empreendedores durante a fase de preparação e planejamento de uma empresa (inclusive minhas). Aprendi que os motivos que levam alguém a empreender o negócio próprio têm relação direta com a percepção de sucesso ou fracasso. 3 lojas de uma vez Certa vez acompanhei um colega que trabalhava como gerente em um banco durante seus primeiros passos como empreendedor. Com um salário de R$10mil por mês, seu principal objetivo com o novo negócio era obter uma renda igual ao que tinha como funcionário. Para isso, decidiu abrir ao mesmo tempo três franquias de uma rede que vend