Pular para o conteúdo principal

Descubra seu Quociente Empreendedor e tenha êxito nos negócios


O sucesso de um empreendimento tem muito a ver com o autoconhecimento de seu idealizador. Para que uma ideia dê certo, é preciso que aquele que a planeja e executa saiba quais são seus pontos fortes e os de melhoria; entenda quais atividades do processo se encaixam melhor em seu perfil e o que deve procurar na hora de selecionar um parceiro de negócios.

Pensando nisso, a Clinton Education desenvolveu o QEMP (Quociente Empreendedor)ferramenta de avaliação autoadministrada para auxiliar empreendedores e intraempreendedores a entenderem de que forma suas características se relacionam com seu projeto e o que ainda é necessário para alavancá-lo. Para descobrir o seu QEMP, o indivíduo ou equipe deve responder a um questionário composto por 99 afirmações que se baseiam em seis pilares (Aderência, Dinâmica de Mercado, Experiência, Perfil Empreendedor, Controle e Planejamento e Recursos) e quatro dimensões (Relacional, Inovador, Processual e Analítico).


Mas não se trata de uma simples análise de perfil. metodologia do QEMP foi desenvolvida com base teórica das áreas de administração, negócios, marketing, design de produto, psicologia e educação. Já a validação dos resultados é garantida pelo coeficiente estatístico Alfa de Cronbach, fórmula que torna possível determinar a consistência de um grupo de variáveis ou itens, no caso, as respostas. Após a realização do teste, o empreendedor recebe um diagnóstico que identifica suas características e traz orientações e sugestões de atividades para auxiliar na elaboração do plano de negócio.

Abaixo explicamos um pouco mais cada um dos seis pilares avaliados para ajudá-lo a entender como é feita a avaliação.

Aderência do Produto/Serviço

Esse é o pilar que avalia a habilidade do empreendedor de desenvolver e testar soluções para atender as necessidades do mercado-alvo. Ou seja, aqui o teste vai diagnosticar se a ideia do empreendimento foi avaliada entre os possíveis clientes – por meio de questionários, distribuição de protótipos, pesquisa dos concorrentes, etc – se ela é viável e tem público comprador garantido.


Dinâmica de Mercado


Esse é o momento de saber se o empreendedor entende o mercado no qual está se inserindo e em quê seu produto difere dos da concorrência. A avaliação é feita considerando o quão avançado está o modelo de negócio, quais indicadores de mercado já foram pesquisados, a escalabilidade e o nível de inovação do negócio. Afinal, um empreendedor que entra em um mercado já conhecendo as boas práticas, relações e influências predominantes tem muito mais chances de ser bem sucedido.

Experiência


O empresário já possui experiência profissional reconhecida? Esse pilar mensura o conhecimento que o usário possui para administrar um negócio, o quanto entende de meios de produção, controle financeiro e gestão de tempo. Habilidades interpessoais, como comunicação e relacionamento com equipe e investidores também são avaliados. O empreendedor deve ter consciência do que precisa fazer para se aperfeiçoar.

Recursos


Nessa etapa, a avaliação é feita levando em conta o quão preparado o empreendedor está para identificar e otimizar os recursos necessários para viabilizar seu negócio, sejam eles financeiros, legais, de pessoal, físicos ou de tempo. Quando se fala em recursos, a primeira coisa que nos vem à mente é dinheiro. Sim, ele é bastante importante. Mas quando não conhecemos fornecedores, as leis que gerem o setor ou equipamentos necessários, o capital corre risco de ser mal utilizado. Outros recursos, como conhecimento técnico e credibilidade também são fundamentais.

Controle e Planejamento


É necessário a qualquer gestor saber como planejar, revisar, replanejar e executar suas ideias, a fim de garantir que todo o esforço empregado leve ao sucesso de seu empreendimento. Esse pilar avalia a capacidade que o empresário tem de analisar cenários para definir objetivos e estratégias, distribuir atividades entre a equipe, entender padrões de causa e efeito relacionados ao negócio em que pretende investir, etc.


Perfil Empreendedor


Ao iniciar um novo negócio, todo empreendedor almeja realizar um sonho. Mas será que o restante do time acredita nesse sonho também? Esse é o pilar que busca mensurar o quão capaz o empresário é de liderar equipes, levando em consideração atributos como visão empreendedora, comprometimento, resiliência, flexibilidade e criatividade.


Ficou curioso para saber qual sua avaliação em cada um desses pilares? Responda agora ao QEMP e descubra qual é o seu quociente empreendedor!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Competências para empreender

Você se formou, estagiou, teve experiências profissionais bacanas, se especializou e finalmente decidiu empreender . ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Mas, sinceramente, você se tornou um empreendedor ou apenas conseguiu um auto emprego? ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Este dilema acompanha muitos profissionais. São dentistas, médicos, psicólogos, contadores, engenheiros, designers, arquitetos, etc. Sem que percebam, se tornam “o patrão de si mesmo”. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Empreender não significa ter um CNPJ, uma empresa, nem mesmo ter um escritório transado em uma avenida movimentada. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Empreender, além de atitude, envolve competências essenciais. Mas, quais as competências necessárias para uma jornada empreendedora vencedora? ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Separamos elas em dois grupos: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ COMPETÊNCIAS DO EMPREENDEDORISMO ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ • Habilidade de prototipar um produto ou serviço • Habilidade de controlar e planejar o negócio • Identificação e utilização de recursos • Mobilização de pessoas e liderança • Conheciment

Nós vivemos em nossa mente

Gastamos muito tempo comprando casas bonitas, decorando-as de acordo com os nossos desejos, fazendo tudo parecer muito agradável. Nós as mantemos limpas, bem mobiliadas e lindamente decoradas, e as exibimos com orgulho para as outras pessoas. Mas, na verdade, não vivemos em nossa casa, vivemos em nossa mente. Também passamos muito tempo cuidando de nossa aparência física, sempre tentando parecer jovens e atraentes, usando o tipo certo de roupas e procurando dar às pessoas o tipo certo de impressão. Nós pensamos: “Este sou eu”. Se vamos para outro lugar, deixamos nossa casa para trás, não somos caracóis. Mas carregamos nossa mente conosco para todos os lugares, vivemos dentro dela. Tudo o que vemos é projetado para nós através de nossos órgãos dos cinco sentidos, incide sobre nossa consciência e, em seguida, é interpretado pela mente. A mente em si é considerada um sexto sentido, aquele que está constantemente produzindo memórias, pensamentos, ideias, opiniões, julgamentos, gos

Todos fazem o seu melhor a cada momento

Além da motivação básica que é a busca pela felicidade ( veja o post anterior ), todo ser humano busca sempre dar o melhor para momento atual. Mesmo quando a pessoa faz algo com pouca qualidade ou até mesmo considerado ruim, naquele momento é o melhor que ela pode fazer. Ninguém faz o seu pior deliberadamente. Isto porquê existe um limite máximo para o momento, um teto. A notícia boa é que sempre podemos ampliar este limite ativando nossas potencialidades internas. Temos uma sabedoria e pontecialidade infinita dentro de nós e que podem ser ativadas através de experiências, estudos, insights, ou através de processos de Coaching & Mentoring. Nos processos de Coaching & Mentoring do Sistema ISOR, consideramos estas duas motivações básicas do ser humano: todos buscam a felicidade e todos fazem o seu melhor a cada momento. Coaching & Mentoring é, em parte, um processo racional e operacional, que funciona a partir de conhecimentos, planos e metas. Porém, o verdade